Sensor Instruments
Entwicklungs- und Vertriebs GmbH
Schlinding 11
D-94169 Thurmansbang
Telefon +49 8544 9719-0
Telefax +49 8544 9719-13
info@sensorinstruments.de

Sensores de cor (True Color)
Série SPECTRO-3


  

Com a série SPECTRO-3 está disponível uma gama de sensores de cor, especialmente aperfeiçoados para deteção "True Color" ("ver cores como o ser humano"), e à alta freqüência de comutação.
 
Os dispositivos podem ser operados tanto no modo AC como DC, com fonte de luz integrada ou externa. A iluminação também pode ser desligada clicando com a tecla do rato no software para PC em ambiente Windows® incluído no fornecimento; com isso podem também ser controlados quanto à cor e luminescência os objetos auto-luminosos, como por exemplo LEDs, luzes traseiras de automóveis, lâmpadas de halogêneo ou mesmo também lâmpadas fluorescentes.

Na série SPECTRO-3 foi dada importância à forma compacta assim como à igualdade na aparência dos diferentes tipos (construção M34 ou rectangular), com a qual é facilitada a incorporação do sensor. Através das 5 saídas digitais podem ser emitidas até 31 cores, a freqüência máxima de comutação dos sensores de cor True Color da série SPECTRO-3 (versão M34), SPECTRO-3-CL, SPECTRO-3-MSM-DIG e SPECTRO-3-JR é tipicamente 35 kHz.
 
Com o novo sensor de cor True Color das séries SPECTRO-3-SL, SPECTRO-3-ANA e Spectro-3-MSM-ANA, a gama de produtos foi ampliada com tipos de sensores de cor extremamente rápidos, com os quais as freqüências de varredura podem agora alcançar até 90 kHz. Este sensores de cor podem ser "treinados" com até 3 cores (ou 3 sub-grupos de cores até um número máximo de 31 cores); a emissão é realizada aqui através de duas saídas digitais ou nos tipos ANA adicionalmente através de três saídas analógicas.
 
Além de uma fonte de luz branca extraordinariamente brilhante, também está disponível uma potente fonte de luz ultravioleta, com a qual também podem facilmente ser distinguidas cores fluorescentes segundo a cor e luminescência. Com a ajuda das diferentes óticas de inserção são alcançadas distâncias de ligação óptica de aprox. 0,2 mm até aprox. 500 mm em zonas de deteção de aprox. Ø 0,5 mm até Ø100 milímetros. O uso da versão de fibra ótica permite uma operação em zonas de risco Ex.

► Informação para a seleção do tipo
► Princípio de medição SPECTRO-3, SPECTRO-3-CL, SPECTRO-3-JR
     com SPECTRO3-Scope (software Windows®)

► Princípio de medição SPECTRO-3-ANA
     com SPECTRO3-ANA-Scope (software Windows®)

► Princípio de medição SPECTRO-3-MSM-ANA
     com SPECTRO3-MSM-ANA-Scope (software Windows®)
► Princípio de medição SPECTRO-3-MSM-DIG
     com SPECTRO3-MSM-DIG-Scope (software Windows®)

► Princípio de medição SPECTRO-3-SL
     com SPECTRO3-SL-Scope (software Windows®)

► Princípio de medição SPECTRO-3-SLE
     com SPECTRO3-SLE-Scope (software Windows®)

► Princípio de medição SPECTRO-3-SLA
     com SPECTRO3-SL-Scope (software Windows®)

► Parametrização rápida e cômoda
     com SPECTRO3-COMFORT-Scope (software Windows®)



Informação para a seleção do tipo


COF (ótica de transmissão e recepção confocal)
Deteção rápida da cor de objetos pequenos

Os sensores confocais da série SPECTRO-3-COF projetam um foco de luz branca a partir de um diâmetro de aprox. 1 mm até 8 mm, ou com dimensões entre de 4 mm x 0,7 mm sobre o objeto a detetar. A ótica transmissora está aqui centrada em relação à ótica receptora, o que permite uma construção muito compacta. Isto faz com que seja possível detetar a uma grande distância, com precisão e rapidez, pequenos objetos, tais como marcações de cor ou fios.

DIF (luz difusa mediante disco difusor de volume)
Controle de cor de superfícies texturizadas e heterogêneas
Este tipo de sensor foi especialmente projetado para aplicações em que para o controle de cor é necessária uma supressão do reflexo direto. Com os tipos de sensores de cor DIF é alcançado um ótimo efeito de dispersão mediante incorporação de um dispersor de volume, atuando como difusor. Apenas a luz refletida difusa alcança o receptor, com o que o comportamento de brilho de um objecto de medição não vai afetar o resultado da medição.

–DIL (luz difusa mediante disco de superfície difusora)
Controle de cor de superfícies texturizadas e heterogêneas
Em muitos objetos, onde tem de ser realizado um controle de cor, as superfícies heterogêneas causam problemas no processo de determinação da cor. Assim, por exemplo, uma superfície texturizada está na origem de variações de brilho, onde sensores de cor convencionais têm dificuldade, dado que, dependendo da intensidade do brilho, a cor é detetada como sendo umas vezes mais e outras vezes menos intensa.
A cor real é iluminada por reflexão direta, o que depende do respetivo grau de brilho da superfície, é mais intenso ou mais "suave". Nos sensores de cor da série SPECTRO-3-DIL, a iluminação difusa faz com que se registe uma redução significativa do efeito de brilho. Além disso, faz-se uma integração visual das variações estruturais através da grande área de deteção (de aprox. 10 mm a 30 mm), viabilizando assim a deteção estável e fiável da cor. Além disso, o detetor de cor True-Color ("ver cores como o ser humano") e o software de avaliação ("avaliar as as cores como o ser humano) garantem que até mesmo as menores diferenças de cor dos objetos sejam detetadas de forma confiável.

–FCL (luz direcional, mediante utilização de vidro transparente)
Deteção de cor rápida e segura a grande distância
Diferenciação de objetos a grande distância com base na cor possível com a série SPECTRO-3-FCL. Dependendo do modelo e objeto, realizável até uma distância de 500 mm. A série FCL dispõe, além do mais, de LEDs brancos super brilhantes e um chamado chip True-Color, que vê as cores como o olho humano. Podem ser "treinadas" até 31 cores; em operação, o sensor decide pela referência de cor que mais próxima se encontre da atual cor do objeto (interpretando-a como o faz um ser humano).
Os sensores desta série podem ser utilizados de forma ideal para distinguir objetos brilhantes e não brilhantes da mesma cor (por exemplo, objeto sem e com película de plástico transparente). 

–POL (luz polarizada mediante filtro de polarização)
Controle de cor de objetos brilhantes
A deteção confiável da cor de objetos brilhantes é, na prática, extremamente difícil, devido ao facto de a respetiva informação de cor real ser misturada com o reflexo direto, causado pelo efeito de brilho. Cores fortes transformam-se assim em cores "suaves". O sensor de cor SPECTRO-3-POL com filtro polarizador integrado impede o reflexo direto, mantendo assim a cor real dominante, que pode ser detetada de forma confiável. As superfícies refletoras, como por exemplo as tintas de alto brilho em componentes automotivos, são reconhecidas de forma muito clara. 

–UV (utilização de LEDs ultravioleta)
Deteção rápida da cor de objetos fluorescentes
Com os sensores de cor luminescência da série SPECTRO-3-UV pode ser realizada além de uma diferenciação da luminescência também uma diferenciação da cor. Os objetos fluorescentes podem ser "treinados" utilizando o software para PC SPECTRO3-Scope em ambiente Windows® ou através do botão Teach, integrado no sensor, ou ainda através da entrada IN0 digital. Com uma freqüência de varredura de 35 kHz é possível a deteção e diferenciação de marcações fluorescentes em movimento rápido. 

–FIO (conexão de fibra ótica na caixa do sensor)
Controle de cor até mesmo em tarefas difíceis através de aplicações flexíveis
A série FIO é provavelmente a série de sensores de cor de aplicação mais flexível. Além de mais de 50 diferentes variedades de cabeçotes de varredura para cada tipo de operação de luz transmitida e luz refletida, existem ainda à disposição quase 70 diferentes óticas de fixação (front-end). A faixa dinâmica pode ser significativamente aumentada mediante utilização de uma fonte de luz externa. Como resultado do uso de condutores de fibra óptica, esta série é também utilizada em áreas de risco Ex.

• Medição de cor de objetos luminosos com o SPECTRO-3-FIO. O SPECTRO-3-FIO, combinado com um condutor ótico de luz refletida e um inserto de absorção de neutros, torna possível o controle de cor de diferentes tipos de objetos luminosos.

• Deteção de marcas de cor fluorescente com o SPECTRO-3-FIO-UV Em conjunto com a fonte de luz ultravioleta SPECTRO-3-ELS-UV super brilhante, é possível realizar rapidamente a deteção de marcações de cor com a unidade de avaliação SPECTRO-3-FIO-UV. O sensor deteta não só a intensidade do brilho da marcação fluorescente, mas também a sua cor.

45°/0°
Tal como nos modelos –POL, também nestes modelos ocorre uma supressão significativa do brilho, no entanto, evita-se a  reflexão direta no receptor, para que os LED colocados em forma de anel emitam luz em 45° em relação à vertical, enquanto que o receptor em 0° em relação à vertical está orientado para a superfície de controle. É evitada uma reflexão direta na direção do receptor no controle ou medição de cor de objetos planos, colocados verticalmente em relação ao eixo visual do receptor. Os modelos –45°/0° são utilizados principalmente para pinturas muito brilhantes e pinturas metalizadas (pinturas de automóveis, pinturas de móveis, etc.), já  que os modelos –POL não são adequados para o controle de pinturas metalizadas. Também películas transparentes podem ser controladas com a utilização de um bloco branco, colocado no lado oposto da película.

SLU
Nos modelos –SLU a unidade de iluminação está colocada numa caixa separada, sendo que as medições de luz transmitidas, bem como colocações em V (reflexão direta) podem ser concretizadas. Aqui estão disponíveis fontes de luz difusas e fontes de luz direcionadas. Com estes modelos é possível, por exemplo, medir de maneira ideal a cor do vidro plano em transmissão, assim como a camada de vidro flutuante em luz refletida.
 
SA e BA
Nos receptores –SLU existe uma versão com uma pequena abertura (–SA) e uma versão com uma lente côncava colocada à frente do detector de cor (–BA). O modelo –BA deve ser utilizado se o sinal for fraco. Se, pelo contrário, por exemplo, na reflexão direta numa colocação em V apenas for observado um ângulo reduzido, deve ser utilizado o modelo –SA.
 
MSM-ANA
Os tipo -MSM-ANA formam a série dos sensores de cor mensuráveis SPECTRO-3 com três saídas analógicas (para X,Y,Z bem como, valores do espaço da cor) e duas saídas digitais (para programar no máx. três triplas de espaço de cor, utilizando dE como valor de tolerância ou dL* e da*b* como valores de tolerância). Com estes tipos é possível uma medição da cor L*a*b* , L*u*v* , L*u’v’ , x,y,Y , X,Y,Z bem como L*C*h*.

MSM-DIG
Os tipo -MSM-DIG formam a série dos sensores de cor mensuráveis SPECTRO-3 com cinco saídas digitais (para programar no máx. 31 triplas de espaço de cor, utilizando dE como valor de tolerância ou dL* e da*b* como valores de tolerância). Com estes tipos é possível uma medição da cor L*a*b* , L*u*v* , L*u’v’ , x,y,Y , X,Y,Z bem como L*C*h*.
 
XL
Nos modelos –FIO-XL são utilizados condutores de luz com uma grande secção transversal (diâmetros de 5 mm, 6 mm e 8 mm), para que sejam concretizados sistemas com um comprimento de condutores de luz de até 15 m.
 
ANA
Além dos sensores SPECTRO-3 com saídas digitais, existe ainda uma série com saídas analógicas. Com as três saídas analógicas existentes (0V … +10V) é possível emitir os valores brutos das cores R,G,B, assim como os valores brutos das cores s,i,M, x,y,INT, L*a*b*, L*u*v*, X,Y,Z, x,y,Y e L*C*h*.
 


Princípio de medição SPECTRO-3, SPECTRO-3-CL, SPECTRO-3-JR
com SPECTRO3-Scope (software Windows®)


A captação de sinal com o sensor SPECTRO-3 é muito flexível. O sensor pode, por exemplo, ser operado no modo de luz alternada (modo CA). Aqui, o sensor é insensível à luz parasita.. Também pode ser definido um modo de luz constante (modo DC). Aqui, o sensor é extremamente rápido. É alcançada uma freqüência de varredura de até 35 kHz. Uma função OFF desliga a fonte de luz integrada no sensor e comuta para o modo DC, onde o sensor pode detetar os chamados objetos "auto-luminosos". No modo PULSE podem ser detetadas com segurança superfícies extremamente escuras. A possibilidade de ajuste contínuo da fonte de luz integrada, assim como a amplificação selecionável do sinal receptor e uma função INTEGRAL, permitem um ajuste do sensor a praticamente qualquer superfície ou qualquer objeto "auto-luminoso".

Quando a luz integrada do sensor de cor SPECTRO-3 está ativada, o sensor deteta a radiação difusa retrorefletida no objeto de medição. Como fonte de luz é usada no sensor de cor SPECTRO-3 um LED de luz branca com potência emitente ajustável. Como receptor é utilizado um receptor de 3 vias integrado, para a componente parcial de vermelho, verde e azul da luz retrorefletida do objeto de medição ou da luz emitida pelo elemento "auto-luminoso".

Com o sensor de cor SPECTRO-3 podem ser "treinadas" até 31 cores. A cada uma das cores "treinadas" podem ser atribuídas tolerâncias. No modo "X Y INT - 2D" ou "siM - 2D", as tolerâncias formam um cilindro de cores no espaço. No modo "X Y INT - 3D" ou "siM - 3D", as tolerâncias formam um esfera de cores no espaço. A avaliação das cores segundo siM está baseada no método de cálculo de laboratório. Todos os modos podem ser usados em conjunto com múltiplos modos de operação, entre outros "FIRST HIT" e "BEST HIT". A apresentação dos dados brutos é realizada com uma resolução de 12 Bits.

Uma característica especial é que o sensor pode ser "treinado" com dois conjuntos completamente independentes de parâmetros. Através da entrada IN0 é comunicado ao sensor com que conjunto de parâmetros é que deve trabalhar.
 
A deteção de cores opera de forma contínua ou é ativada por um sinal atuador externo do CLP. A cor respetivamente detetada aparece ou como código binário nas 5 saídas digitais ou pode ser emitida diretamente nas saídas, sempre que não tenham de ser detetadas mais de 5 cores. Ao mesmo tempo, o código de cor detetada é visualizado com a ajuda de 5 LEDs na caixa do SPECTRO-3. [Por favor, recorde: A visualização via LEDs não está disponível nos tipos SPECTRO-3-...-JR.]

O sensor de cor pode ser "treinado" com até 31 cores utilizando o botão TEACH incorporado na caixa do sensor. Para isso é necessário que o modo de análise correspondente tenha sido configurado pelo software. O botão TEACH está conectado em paralelo à entrada IN0 (patilha verde no cabo cab-las8/CLP). [Por favor, recorde: Botão TEACH não está disponível nos tipos SPECTRO-3-...-JR.]

Através da interface RS232 podem ser intercambiados parâmetros e valores de medição entre o PC e o sensor de cor SPECTRO-3. Através da interface serial RS232, os vários parâmetros para deteção da cor podem ser guardados na EEPROM não volátil do sensor de cor SPECTRO-3. Depois de concluída a parametrização, o sensor de cor continua a operar no modo STAND-ALONE com os parâmetros atuais, sem PC.

Os sensores da série SPECTRO-3 podem ser calibrados (balanço de brancos). O balanço de brancos pode ser realizado sobre uma superfície branca qualquer. A alternativa está disponível sob a forma de tabela ColorCheckerTM . Esta dispõe de 24 campos de cor, de acordo com a NORMA CIE. O balanço de brancos ou a calibragem podem ser realizados sobre um dos campos brancos.
 
Nos sensores de cor SPECTRO-3-...-UV, é usada como fonte de luz um LED-UV (375 nm ou 365 nm, sempre que seja utilizada uma unidade de iluminação ultravioleta externa SPECTRO-ELS-UV) com potência emitente regulável para estimulação da marcação luminescente. Esses sensores de ultravioleta podem ser perfeitamente ajustados a quase qualquer pigmento de cor luminescente estimulável na faixa de ondas longas ultravioleta (365 nm ou 375 nm). Os sensores da série SPECTRO-3-...-UV também podem ser calibrados. Semelhante ao balanço de brancos nos sensores de cor, poderia ser realizada a calibragem do SPECTRO-3-...-UV para qualquer código de cores luminescentes.


Princípio de medição SPECTRO-3-ANA
com SPECTRO3-ANA-Scope (software Windows®)


A captação de sinal com o sensor SPECTRO-3-ANA é muito flexível. O sensor pode, por exemplo, ser operado no modo de luz alternada (modo CA). Aqui, o sensor é insensível à luz parasita.. Também pode ser definido um modo de luz constante (modo DC). Aqui, o sensor é extremamente rápido. Uma função OFF desliga a fonte de luz integrada no sensor e comuta para o modo DC, onde o sensor pode detetar os chamados objetos "auto-luminosos". A possibilidade de ajuste contínuo da fonte de luz integrada, assim como a amplificação selecionável do sinal receptor e uma função INTEGRAL, permitem um ajuste do sensor a praticamente qualquer superfície ou qualquer objeto "auto-luminoso".
 
Quando a luz integrada do sensor de cor SPECTRO-3-ANA está ativada, o sensor deteta a radiação difusa retrorefletida no objeto de medição. Como fonte de luz é usada no sensor de cor SPECTRO-3-ANA um LED de luz branca com potência emitente ajustável. Como receptor é utilizado um receptor de 3 vias integrado, para a componente parcial de vermelho, verde e azul da luz retrorefletida do objeto de medição ou da luz emitida pelo elemento "auto-luminoso".

Com o sensor de cor SPECTRO-3-ANA podem ser "treinadas" até 3 cores. A cada uma das cores "treinadas" podem ser atribuídas tolerâncias. No modo "X Y INT - 2D" ou "siM - 2D", as tolerâncias formam um cilindro de cores no espaço. No modo "X Y INT - 3D" ou "siM - 3D", as tolerâncias formam um esfera de cores no espaço. A avaliação das cores segundo siM está baseada no método de cálculo de laboratório. Todos os modos podem ser usados em conjunto com múltiplos modos de operação, entre outros "FIRST HIT" e "BEST HIT". A apresentação dos dados brutos é realizada com uma resolução de 12 Bits.

Uma característica especial é que o sensor pode ser "treinado" com dois conjuntos completamente independentes de parâmetros. Através da entrada IN0 é comunicado ao sensor com que conjunto de parâmetros é que deve trabalhar.
 
A deteção de cores opera de forma contínua ou é ativada por um sinal atuador externo do CLP. A cor respetivamente detetada aparece ou como código binário nas 2 saídas digitais ou pode ser emitida diretamente nas saídas, sempre que não tenham de ser detetadas mais de 2 cores. Além das 2 saídas digitais estão ainda disponíveis 3 saídas analógicas. Opcionalmente, ou são emitidas as componentes parciais de vermelho, verde, azul ou as coordenadas de cor calculadas (X, Y, INT ou s, i, M) de 0-10V.
 
Através da entrada IN0 (patilha verde no cabo cab-las8/CLP), o sensor de cor pode ser "treinado" para até 3 cores (31 no modo grupo). Para isso é necessário que o modo de análise correspondente tenha sido configurado pelo software.
 
Através da interface RS232 podem ser intercambiados parâmetros e valores de medição entre o PC e o sensor de cor SPECTRO-3-ANA. Através da interface serial RS232, os vários parâmetros para deteção da cor podem ser guardados na EEPROM não volátil do sensor de cor SPECTRO-3-ANA. Depois de concluída a parametrização, o sensor de cor continua a operar no modo STAND-ALONE com os parâmetros atuais, sem PC.

Os sensores da série SPECTRO-3-ANA podem ser calibrados (balanço de brancos). O balanço de brancos pode ser realizado sobre uma superfície branca qualquer. A alternativa está disponível sob a forma de tabela ColorCheckerTM . Esta dispõe de 24 campos de cor, de acordo com a NORMA CIE. O balanço de brancos ou a calibragem podem ser realizados sobre um dos campos brancos.
 
Nos sensores de cor SPECTRO-3-UV-ANA, é usada como fonte de luz um LED-UV (375 nm) com potência emitente regulável para estimulação do código de cores luminescente. Esses sensores de ultravioleta podem ser perfeitamente ajustados a quase qualquer pigmento de cor luminescente estimulável na faixa de ondas longas ultravioleta. Os sensores da série SPECTRO-3-UV-ANA também podem ser calibrados. Semelhante ao balanço de brancos nos sensores de cor, poderia ser realizada a calibragem do SPECTRO-3-UV-ANA para qualquer código de cores luminescentes.


Princípio de medição SPECTRO-3-MSM-ANA
com SPECTRO3-MSM-ANA-Scope (software Windows®)


A captação de sinal com o sensor SPECTRO-3-MSM-ANA é muito flexível. O sensor pode, por exemplo, ser operado no modo de luz alternada (modo CA). Aqui, o sensor é insensível à luz parasita.. Também pode ser definido um modo de luz constante (modo DC). Aqui, o sensor é extremamente rápido. Uma função OFF desliga a fonte de luz integrada no sensor e comuta para o modo DC, onde o sensor pode detetar os chamados objetos "auto-luminosos". A possibilidade de ajuste contínuo da fonte de luz integrada, assim como a amplificação selecionável do sinal receptor e uma função INTEGRAL, permitem um ajuste do sensor a praticamente qualquer superfície ou qualquer objeto "auto-luminoso".
 
Quando a luz integrada do sensor de cor SPECTRO3-MSM-ANA está ativada, o sensor deteta a radiação difusa retrorefletida no objeto de medição. Como fonte de luz é usada no sensor de cor SPECTRO3-MSM-ANA um LED de luz branca com potência emitente ajustável. Como receptor é utilizado um receptor de 3 vias integrado, para a componente parcial de vermelho, verde e azul da luz retrorefletida do objeto de medição ou da luz emitida pelo elemento "auto-luminoso".

Com o sensor de cor SPECTRO3-MSM-ANA podem ser "treinadas" até 3 cores. A cada uma das cores "treinadas" podem ser atribuídas tolerâncias. No modo "X Y INT - 2D" ou "siM - 2D", as tolerâncias formam um cilindro de cores no espaço. No modo "X Y INT - 3D" ou "siM - 3D", as tolerâncias formam um esfera de cores no espaço. A avaliação das cores segundo siM está baseada no método de cálculo de laboratório. Todos os modos podem ser usados em conjunto com múltiplos modos de operação, entre outros "FIRST HIT" e "BEST HIT". A apresentação dos dados brutos é realizada com uma resolução de 12 Bits.

Uma característica especial é que o sensor pode ser "treinado" com dois conjuntos completamente independentes de parâmetros. Através da entrada IN0 é comunicado ao sensor com que conjunto de parâmetros é que deve trabalhar.
 
A deteção de cores opera de forma contínua ou é ativada por um sinal atuador externo do CLP. A cor respetivamente detetada aparece ou como código binário nas 2 saídas digitais ou pode ser emitida diretamente nas saídas, sempre que não tenham de  ser detetadas mais de 2 cores. Além das 2 saídas digitais estão ainda disponíveis 3 saídas analógicas. Opcionalmente, ou são emitidas as componentes parciais de vermelho, verde, azul ou as coordenadas de cor calculadas (X, Y, INT ou s, i, M) de 0-10V.
 
Através da entrada IN0 (patilha verde no cabo cab-las8/CLP), o sensor de cor pode ser "treinado" para até 3 cores (31 no modo grupo). Para isso é necessário que o modo de análise correspondente tenha sido configurado pelo software.
 
Através da interface RS232 podem ser intercambiados parâmetros e valores de medição entre o PC e o sensor de cor SPECTRO3-MSM-ANA. Através da interface serial RS232, os vários parâmetros para deteção da cor podem ser guardados na EEPROM não volátil do sensor de cor SPECTRO3-MSM-ANA. Depois de concluída a parametrização, o sensor de cor continua a operar no modo STAND-ALONE com os parâmetros atuais, sem PC.

Os sensores da série SPECTRO3-MSM-ANA podem ser calibrados (balanço de brancos). O balanço de brancos pode ser realizado sobre uma superfície branca qualquer. A alternativa está disponível sob a forma de tabela ColorCheckerTM . Esta dispõe de 24 campos de cor, de acordo com a NORMA CIE. O balanço de brancos ou a calibragem podem ser realizados sobre um dos campos brancos.


Princípio de medição SPECTRO-3-MSM-DIG
com SPECTRO3-MSM-DIG-Scope (software Windows®)

A captação de sinal com o SPECTRO-3-MSM-DIG é muito flexível. O sensor pode, por exemplo, ser operado no modo de luz alternada (AC Mode). Aqui o sensor é independente em relação à luz externa. Também um modo de luz contínua (DC Mode) pode ser ajustado. Aqui o sensor é extremamente rápido. A possibilidade de ajuste sem níveis da fonte de luz integrada, bem como, um reforço selecionável do sinal de receção e uma função INTEGRAL permitem um ajuste do sensor quase em qualquer tipo de superfície ou qualquer "elemento auto luminoso".
 
Se a iluminação integrada do sensor de cor SPECTRO-3-MSM-DIG estiver ativa, o sensor deteta a radiação refletora de retorno difusa do objeto de medição. Como fonte de luz, são aplicados no sensor de cor SPECTRO-3-MSM-DIG LEDs quentes brancos e LEDs azuis (e nos tipos VISUV adicionalmente LEDs UV) com potência de transmissão ajustável. Como recetor é utilizado um recetor triplo integrado para a parte vermelha, verde e azul da luz refletora de retorno do objeto de medição ou da luz emitida do "elemento de auto luminoso".
 
No sensor de cor SPECTRO3-MSM-DIG podem ser "programadas" até 31 cores, que são emitidas diretamente para as saídas e até 64 cores, as que são emitidas através de uma formação de grupo. Para cada cor programada podem ser atribuídas tolerâncias. A avaliação das cores programadas ocorre ou pelo modo "FIRST HIT" ou "BEST HIT".  No "FIRST HIT" a primeira tentativa certeira é emitida na tabela de programação e no "BEST HIT" a melhor tentativa certeira na tabela de programação. A representação dos dados brutos ocorre com a resolução de 12 bits.
 
A deteção da cor trabalha continuamente ou é iniciada por um sinal trigger SPS externo. A respetiva cor detetada encontra-se como código binário nas 5 saídas digitais ou pode ser emitida diretamente para as saídas, caso apenas 5 cores devem ser detetadas. Simultaneamente o código de cor detetado é visualizado com ajuda de 5 LEDs no corpo do SPECTRO-3-MSM-DIG. [Por favor observe: A visualização através dos LEDs indisponível no SPECTRO-3-JR-MSM-DIG e SPECTRO-3-MSM-DIG-VIS ou tipos VISUV]
Através de um botão TEACH colocado no corpo do sensor podem ser programadas no sensor de cor até 31 cores (máx. 64 cores no modo grupos). Para tal, o respetivo modo de avaliação deve ser ajustado pelo software. O botão TEACH está comutado em paralelo à entrada IN0 (fio verde no cabo cab-las8/SPS). [Por favor observe: Botão TEACH indisponível no SPECTRO-3-JR-MSM-DIG e SPECTRO-3-MSM-DIG-VIS ou tipos VISUV]
Através da interface RS232 podem ser trocados parâmetros e valores de medição entre PC e o sensor de cor SPECTRO3-MSM-DIG. Vários parâmetros para a deteção de cor podem ser memorizados através da interface serial RS232 no EEPROM não volátil do sensor de cor SPECTRO3-MSM-DIG. Após a parametrização, o sensor de cor continua a funcionar no modo STAND-ALONE com os parâmetros atuais sem PC.
 
Caso seja necessária uma atualização da firmware, isto pode ser facilmente realizado através da RS232 também com o sistema de sensor instalado (à ver anexo "Atualização da firmware através do software FirmwareLoader").
 
Os sensores da série SPECTRO3-MSM-DIG podem ser calibrados. A compensação pode ser feita em qualquer superfície logo que as coordenadas de cor sejam conhecidas. Em alternativa está disponível uma tabela ColorCheckerTM. Esta possui mais de 24 campos de cor conforme a NORMA CIE com os quais é possível realizar a calibração.
 

Princípio de medição SPECTRO-3-SL
com SPECTRO3-SL-Scope (software Windows®)


A captação de sinal com o sensor SPECTRO-3-SL é muito flexível. O sensor pode, por exemplo, ser operado no modo de luz alternada (modo CA). Aqui, o sensor é insensível à luz parasita.. Também pode ser definido um modo de luz constante (modo DC). Aqui, o sensor é extremamente rápido. Uma função OFF desliga a fonte de luz integrada no sensor e comuta para o modo DC, onde o sensor pode detetar os chamados objetos "auto-luminosos". A possibilidade de ajuste contínuo da fonte de luz integrada, assim como a amplificação selecionável do sinal receptor e uma função INTEGRAL, permitem um ajuste do sensor a praticamente qualquer superfície ou qualquer objeto "auto-luminoso".
 
Quando a luz integrada do sensor de cor SPECTRO-3-SL está ativada, o sensor deteta a radiação difusa retrorefletida no objeto de medição. Como fonte de luz é usada no sensor de cor SPECTRO-3-SL um LED de luz branca com potência emitente ajustável. Como receptor é utilizado um receptor de 3 vias integrado, para a componente parcial de vermelho, verde e azul da luz retrorefletida do objeto de medição ou da luz emitida pelo elemento "auto-luminoso".

Com o sensor de cor SPECTRO-3-SL podem ser "treinadas" até 3 cores. A cada uma das cores "treinadas" podem ser atribuídas tolerâncias. No modo "X Y INT - 2D" ou "siM - 2D", as tolerâncias formam um cilindro de cores no espaço. No modo "X Y INT - 3D" ou "siM - 3D", as tolerâncias formam um esfera de cores no espaço. A avaliação das cores segundo siM está baseada no método de cálculo de laboratório. Todos os modos podem ser usados em conjunto com múltiplos modos de operação, entre outros "FIRST HIT" e "BEST HIT". A apresentação dos dados brutos é realizada com uma resolução de 12 Bits.

Uma característica especial é que o sensor pode ser "treinado" com dois conjuntos completamente independentes de parâmetros. Através da entrada IN0 (botão na caixa) é comunicado ao sensor com que conjunto de parâmetros é que deve trabalhar.
 
A deteção de cores opera de forma contínua ou é ativada por um sinal atuador externo do CLP. A cor respetivamente detetada aparece ou como código binário nas 2 saídas digitais ou pode ser emitida diretamente nas saídas, sempre que não tenham de ser detetadas mais de 2 cores.

Através da entrada IN0 (botão na caixa) pode ser feito o "treinamento" do sensor de cor com até 3 cores (31 no modo grupo). Para isso é necessário que o modo de análise correspondente tenha sido configurado pelo software.
 
Através da interface RS232 podem ser intercambiados parâmetros e valores de medição entre o PC e o sensor de cor SPECTRO-3-SL. Através da interface serial RS232, os vários parâmetros para deteção da cor podem ser guardados na EEPROM não volátil do sensor de cor SPECTRO-3-SL. Depois de concluída a parametrização, o sensor de cor continua a operar no modo STAND-ALONE com os parâmetros atuais, sem PC.

Os sensores da série SPECTRO-3-SL podem ser calibrados (balanço de brancos). O balanço de brancos pode ser realizado sobre uma superfície branca qualquer. A alternativa está disponível sob a forma de tabela ColorCheckerTM . Esta dispõe de 24 campos de cor, de acordo com a NORMA CIE. O balanceamento de luz branca ou de calibragem pode ser realizado em um dos campos brancos, cinzentos ou pretos.


Princípio de medição SPECTRO-3-SLE
com SPECTRO3-SLE-Scope (software Windows®)


A detecção de sinal com o SPECTRO-3-…-SLE é muito flexível. O sensor pode, por exemplo, ser operado no modo de luz alternada (modo AC)l Aqui, o sensor é independente contra luz externa. Também pode ser configurado um modo de luz contínua (modo DC). Aqui o sensor é extremamente rápido. Uma função OFF desliga a fonte de luz integrada no sensor e comuta para o modo DC, em seguida, o sensor pode detectar o chamado "objeto auto-iluminado". A possibilidade de configuração progressiva da fonte de luz integrada, um reforço selecionável do sinal do receptor e uma função INTEGRAL permitem uma configuração do sensor para quase todas as superfícies ou todos os "objetos auto-iluminados".
 
Se a iluminação integrada do sensor de cores SPECTRO-3...-SLE for ativada, o sensor detecta a radiação refletida de forma difusa no objeto de medição. No sensor de cores SPECTRO-3-...SLE é usado como fonte de luz é utilizado um LED de luz branca com potência de emissão configurável. Como receptor é utilizado um receptor triplo integrado para a seção de vermelho, verde e azul da luz refletida do objeto de medição, ou pela luz emitida pelo "objeto auto-iluminado".
 
No sensor de cores UV SPECTRO-3-UV-SLE ou SPECTRO-3-FIO-UV-SLE é usado como fonte de luz um LED UV (375 nm) com potência de emissão configurável para a ativação da marcação luminescente. Como receptor é utilizado um receptor triplo integrado para a seção de vermelho, verde e azul da luz visível emitida pela marcação luminescente. O reforço do receptor pode ser configurado em 8 níveis. Isto permite configurar de forma ideal o sensor a quase todos corantes luminescentes ativáveis na área lenta de UV (375 nm).
 
Os sensores de cores da série SPECTRO-3-SLE podem ser programados para até 31 cores, as quais são emitidas diretamente nas saídas, e até 64 cores, emitidas através da criação de grupos. Podem ser atribuídas tolerâncias a cada cor programada. No modo "X Y INT - 2D" ou "s i M - 2D", as tolerâncias formam um cilindro de cor na área. No modo "X Y INT - 3D" ou "s i M - 3D", a tolerância forma uma esfera de cor na área. A avaliação da cor conforme siM baseia-se no método de cálculo de laboratório. Todos os modos podem ser utilizados juntamente com vários modos de operação, por exemplo "FIRST HIT" e "BEST HIT". A representação dos dados brutos é realizada com uma resolução de 12 bits.
 
Uma característica especial é a possibilidade de programação de dois conjuntos de parâmetros totalmente independentes um do outro no sensor. Com a entrada IN0, o sensor é informado com que conjunto de parâmetros deve ser processado.
 
A detecção de cores funciona de forma contínua ou é iniciada por um sinal de ativação do CLP externo.
 
A cor detectada é apresentada como código binário nas 5 saídas analógicas ou pode ser emitida diretamente nas saídas, se apenas forem detectadas até 5 cores.
 
Através da entrada IN0, podem ser programadas até 31 cores (no máx. 64 cores no modo de grupo). Para tal deve ser configurado o modo de avaliação correspondente através do software.
 
Através da interface RS232 é possível a troca de parâmetros e valores de medição entre o PC e o sensor de cores SPECTRO-3-…-SLE. Todos os parâmetros para a detecção de cores podem ser guardados através da interface RS232 na EEPROM não volátil do sensor de cores SPECTRO-3-…-SLE. Após a parametrização, o sensor de cores continua funcionando no modo STAND-ALONE com os parâmetros atuais sem PC.
 
Os sensores da série SPECTRO-3-SLE podem ser calibrados (compensação de luz branca). A compensação pode ser realizada em uma superfície branca qualquer. Em alternativa, está disponível a tabela ColorCheckerTM. Esta possui 24 campos de cor conforme a NORMA CIE. A compensação de luz branca ou a calibração pode ser realizada em um dos campos brancos, cinza ou pretos.
 
Os sensores de cores UV SPECTRO-3-UV-SLE ou SPECTRO-3-FIO-UV-SLE também podem ser calibrados. Tal como na compensação de luz branca nos sensores de cores de luz branca, foi possível realizar a compensação do SPECTRO-3-UV-SLE ou SPECTRO-3-FIO-UV-SLE para uma marcação de cor luminescente qualquer.


Princípio de medição SPECTRO-3-SLA
com SPECTRO3-SLA-Scope (software Windows®)


A detecção de sinal com o SPECTRO-3-…-SLA é muito flexível. O sensor pode, por exemplo, ser operado no modo de luz alternada (modo AC)l Aqui, o sensor é independente contra luz externa. Também pode ser configurado um modo de luz contínua (modo DC). Aqui o sensor é extremamente rápido. Uma função OFF desliga a fonte de luz integrada no sensor e comuta para o modo DC, em seguida, o sensor pode detectar o chamado "objeto auto-iluminado". A possibilidade de configuração progressiva da fonte de luz integrada, um reforço selecionável do sinal do receptor e uma função INTEGRAL permitem uma configuração do sensor para quase todas as superfícies ou todos os "objetos auto-iluminados".
 
Se a iluminação integrada do sensor de cores SPECTRO-3...-SLA for ativada, o sensor detecta a radiação refletida de forma difusa no objeto de medição. No sensor de cores SPECTRO-3-...SLA é usado como fonte de luz é utilizado um LED de luz branca com potência de emissão configurável. Como receptor é utilizado um receptor triplo integrado para a seção de vermelho, verde e azul da luz refletida do objeto de medição, ou pela luz emitida pelo "objeto auto-iluminado".
 
O sensor tem 3 saídas analógicas. Opcionalmente, são emitidas as seções de vermelho, verde e azul ou as coordenadas de cor calculadas (X, Y, INT ou s, i, M) de 0…+10V ou 4…20mA.
 
Através da interface RS232 é possível a troca de parâmetros e valores de medição entre o PC e o sensor de cores SPECTRO-3-…-SLA. Todos os parâmetros para a detecção de cores podem ser guardados através da interface RS232 na EEPROM não volátil do sensor de cores SPECTRO-3-…-SLA. Após a parametrização, o sensor de cores continua funcionando no modo STAND-ALONE com os parâmetros atuais sem PC.
 
Os sensores da série SPECTRO-3-SLA podem ser calibrados (compensação de luz branca). A compensação pode ser realizada em uma superfície branca qualquer. Em alternativa, está disponível a tabela ColorCheckerTM. Esta possui 24 campos de cor conforme a NORMA CIE. A compensação de luz branca ou a calibração pode ser realizada em um dos campos brancos.
 
Nos sensores de cores SPECTRO-3-UV-SLA (ou SPECTRO-3-FIO-UV-SLA) é usado como fonte de luz um LED UV (375 nm) com potência de emissão configurável para a ativação da marcação luminescente. Estes sensores UV podem ser configurados de forma ideal para quase todos os corantes luminescentes ativáveis na área UV lenta (365 nm). Os sensores da série SPECTRO-3-…-UV-SLA também podem ser configurados. Tal como na compensação de luz branca nos sensores de cores, foi possível realizar a compensação do sensor de cores SPECTRO-3-UV-SLA (ou SPECTRO-3-FIO-UV-SLA) para uma marcação de cor luminescente qualquer.


Parametrização rápida e cômoda
com o SPECTRO3-COMFORT-Scope (software Windows®)


O software SPECTRO3-COMFORT-SCOPE permite a parametrização rápida de sensores de cores das seguintes séries:
 
SPECTRO-3 na caixa M34
SPECTRO-3-CL
SPECTRO-3-JR
SPECTRO-3-SL
SPECTRO-3-SLE
 
O usuário é conduzido através de um menu onde é solicitado a inserir todos os parâmetros relevantes.


NOTICIA

Nós exibimos:

K 2019
Düsseldorf, Alemanha
16 a 23 de outubro 2019
mais...

sps
smart production solutions

Nuremberg, Alemanha
26 a 28 de novembro de 2019

mais...

++++++++++++++++++++++++++

Novo comunicado de imprensa:
Perspectivas brilhantes!
mais...

++++++++++++++++++++++++++

Novo vídeo:
Vídeo de treinamento controle de jato de pulverização com L-LAS-TB-75-AL
mais...

++++++++++++++++++++++++++

Novos aplicações:
Application News N°639-641
Detecção da costura soldada em tubos de aço inoxidável (N°639)
Detecção de defeitos da costura soldada em tubos de aço inoxidável (N°640)
Controle inline de uma costura soldada em tubos de aço inoxidável (N°641)
mais...

++++++++++++++++++++++++++

Notas importantes sobre atualizações de software
mais...






FIND US ON ....

Facebook Youtube in Xing Twitter

TOP